Home

 

 

Serviços
Macfix  

 

 

Contato

 

Twitter MacfixFacebook MacfixYoutube Macfix

 
    Serviços iPhone Serviços iPad Serviços iPod    
 
1984
Nasce o Macintosh

No dia 24 de janeiro de 1984, na Califórnia, em Cupertino, era lançado o Macintosh. Depois dele, a microinformatica não seria mais a mesma. O grande diferencial do Macintosh pode ser resumido em cinco qualidades essenciais: 1) facilidade de uso (users friendly); 2) estabilidade; 3) maior capacidade de processamento; 4) extraordinária flexibilidade no processamento de imagens e 5) abundância de software para multimídia e aplicações educacionais. O computador Lisa, precursor do Mac, não havia feito o menor sucesso, principalmente por causa de seu preço muito elevado, na faixa de US$ 11 mil.

A princípio havia muito entusiasmo pelo Mac, pois parecia ser apenas uma versão miniaturizada do Lisa. Mas diante da contagiante vibração e das informações de Steve Jobs, foi mostrando que o Mac faria tudo que o Lisa fazia por menos de um terço de seu preço, graças a três inovações ousadas. Uma delas era o sistema operacional mais amigável criado até então, baseado em interface gráfica de usuário (GUI, de graphic user interface), com a simplicidade e a clareza dos icons. Em segundo lugar, o poder de fogo do primeiro microprocessador de 32 bits para computadores pessoais, o chip Motorola 68000. Por fim, a novidade do mouse, ou ratinho, recurso incorporado definitivamente nos anos seguintes como peça essencial do computador pessoal. Curiosamente, nenhuma dessas três inovações havia sido criada pela Apple. Além do chip da Motorola, o Mac utilizava o mouse e a interface gráfica de usuário, que haviam sido desenvolvidos no famoso Centro de Pesquisas da Xerox, em Palo Alto, o PARC (Palo Alto Research Center). Evolução – A trajetória do Macintosh nos últimos 20 anos mostra, acima de tudo, ousadia nas inovações, embora com a Apple enfrentando momentos de crise. Mas, nenhuma outra linha de computadores pessoais poderia hoje retratar de forma tão completa e precisa a evolução da informática em todo o mundo nas últimas duas décadas. Assim, quando comparamos o primeiro Mac com o modelo G5 e agora com processadores Intel, vemos que a memória de acesso aleatório (Randomic Access Memory ou Ram) deu um salto de mais de mil vezes, passando de 256 quilobytes (Kbytes) para 256 Megabytes (Mbytes) e podendo ser expandida até 8 Gigabytes.

Nos modelos seguintes, como o Macintosh II, a Apple anunciava com orgulho a elevação da memória Ram do Mac para 512 kbytes. E, em 1986, a possibilidade de expansão da memória para até 4 Megabytes. O clock, salta de 8 MHz no primeiro Mac, a 16 MHz em 1986.

Além do avanço representado pelo mouse e pelo sistema operacional amigável, o primeiro Mac inovava também na época com o uso de disquetes de 3,5 polegadas, com 400 quilobytes (kbytes). Novos avanços – Com os novos chips Motorola 68030, em 1989 e 1990, o Mac SE/30 se torna o primeiro computador pessoal a oferecer um slot de expansão e disco rígido interno.

A primeira tentativa da Apple de lançar um computador portátil, com o Mac Luggable, por volta de 1990 foi um fracasso total. Ele pesava quase 8 quilos e ainda usava os chips 68000, de 8 MHz.

Mas em 1991, surgiu a série vitoriosa de portáteis, os Mac 170, com tela monocromática de cristal líquido e já com a designação geral de Powerbooks. O primeiro custava cerca de US$ 4.500, o que não o impediu de fazer grande sucesso. Mas os preços cairam rapidamente.

Sem Jobs – Os anos que vão de 1985 a 1993 são de vitórias e derrotas comerciais. A saída de Steve Jobs em 1985 assusta a todos os usuários do Mac e amigos da Apple, mas a empresa consegue reagir logo ao choque com as técnicas de marketing do novo presidente, John Sculley, que vinha da Pepsi-Cola.

Um dos primeiros e polêmicos negócios de Sculley foi o contrato de licença com a Microsoft, autorizando a empresa de Bill Gates a utilizar a interface gráfica do sistema operacional Macintosh no desenvolvimento do Windows 1.0, que se torna um produto comercial no final da década de 1980. Vale lembrar que os PCs utilizavam até então o sistema operacional MS-DOS (sigla de Microsoft Disk Operational System), pouco amigável, que exigia comandos escritos,. Quando as coisas pioram, em 1993, Sculley deixa a Apple, substituido por Michael Spindler. O pior problema ocorreu com os computadores Mac Performa, que visavam ao mercado residencial, mas não fizeram o sucesso esperado, em especial por causa de seu preço. A Apple parte, então, para uma das mais agressivas políticas de marketing, lançando mais de 30 modelos diferentes de 1993 a 1996. Nesse período, surgem os primeiros clones oficiais do Mac, com a empresa licenciando novos fabricantes de hardware e autorizando o uso de seu sistema operacional (Mac OS). Mas a experiência não deu bons resultados e a Apple voltou a ser a fabricante exclusiva de hardware. Ao longo dos 20 anos do Mac, a Apple oscilou entre a Motorola e a IBM como fornecedores de seus chips exclusivos. Depois da série 600 da IBM, vem o G3 e o G4 da Motorola. Finalmente, em 2003, a a empresa lança o G5, da IBM, o primeiro de 64 bits para computadores pessoais, um dos mais avançados chips da atualidade.

Gil Amelio sucedeu a Spindler na presidência da Apple, permanecendo apenas de 1996 a 1997, quando retorna Steve Jobs, no momento de maior crise, com a clara missão de salvar a empresa e antecipar o lançamento do sistema operacional OS X (o Sistema Operacional Dez) um Unix-like que faz sucesso desde 2001.


Obs.: No filme de 2004 a mulher está com um iPod na cintura